SOCORRO DE AFOGADO EM PIPELINE TEM DIVERSOS ERROS DE PROCEDIMENTO

Não existe socorro perfeito, pois sempre cometemos erros.

É fundamental ter humildade para aprender com os erros e para na próxima darmos mais chances a vitima.

Nem por isso o resultado final é ruim, mas tira chances ao afogado.

Parabéns a todos envolvidos pelas iniciativas.

Avaliação dos erros (para aprendizado)
1. Foi um caso de Trauma craniano com perda de consciência (concussão cerebral)
nestes casos a vitima se afoga por perder a consciência, estando usualmente com ou sem parada respiratória inicial. O primeiro procedimento ainda dentro da água, é tirar as vias aéreas de dentro da agua em ventilar boca-a-boca, procedimento fundamental para restabelecer a vida ainda dentro da água, mas que não foi realizada em momento algum.

2. O socorro com muitos ajudando atrapalha muito. Pois cada um quer fazer uma coisa diferente.

3. A chegada das pranchas foi ótimo, embora não tenha sido usada em beneficio a vitima, pois foi mal utilizada.

4. Ao chegar na areia, as preocupações em momento algum foi com a ventilação e somente com a compressão e a colocação do DEA. O DEA neste caso é totalmente desnecessário pois trata-se de uma parada cardíaca de origem respiratória ou seja em assistolia. Mesmo quando o utilizamos, ele não é a prioridade.
Ótimo que o paciente foi ressuscitado, vamos aguardar o resultado final de sua recuperação.
quer saber mais? faça o curso gratuito SURF-SALVA em https://sobrasa.org/surf-salva/

Dr David Szpilman

Dr David Szpilman

Dr David Szpilman

Dr David Szpilman - Sócio Fundador, Ex-Presidente, Ex-Diretor Médico e atual Secreatário-Geral da SOBRASA; Ten Cel Médico RR do CBMERJ; Médico do Município do Rio de Janeiro; Membro do Conselho Médico e Prevenção da International Lifesaving Federation - ILS; Membro da Câmara Técnica de Medicina Desportiva do CREMERJ. www.szpilman.com